Fechar [X]
Janela Modal Simples
Aqui vai o conteúdo da sua Janela Modal Simples.
Fechar [X]
Seu Nome:
Seu e-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Mensagem:
Fechar [X]
Nome:
E-mail:
Telefone:
Banner

Matriz Curricular

Matriz Curricular Dúvidas Frequentes
Docentes Inscrições
Linhas de Pesquisa Matrículas-Confirmação de Vínculo
Próximas Defesas Acesso Alunos
Defesas  

 

- Horário disciplinas 1º sem 2019

- Horário disciplinas 2º sem 2018

- Horário disciplinas 1º sem 2018

- Horário disciplinas 2º sem 2017

- Horário disciplinas 1º sem 2017

- Horário disciplinas 2º sem 2016

- Horário disciplinas 1º sem 2016

- Horário disciplinas 2 º sem 2015

- Horário disciplinas 1 º sem 2015

- Horário disciplinas 2 º sem 2014

- Horário disciplinas 1 º sem 2014

- Horário disciplinas 2 º sem 2013

- Horário disciplinas 1 º sem 2013

- Horário disciplinas 2 º sem 2012

- Horário disciplinas 1 º sem 2012

- Horário disciplinas 2 º sem 2011



DISCIPLINA: AVALIAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA EM UNIDADES DE SAÚDE - Optativa – 2 créditos
Ementa:
Calculo de custos envolvidos em um projeto na área da saúde. Análise de custos nas empresas: custeio padrão, variável, por absorção e ABC.  Margem de contribuição, depreciação e TCO (total cost of ownership). Cálculo percentual, juros simples, desconto simples; juros compostos, taxas nominais e reais. Capitalizações compostas, descontos compostos e equivalência de taxas. Fluxo de caixa e séries de pagamentos. Avaliação de rentabilidade Análise de investimentos: valor presente líquido; taxa interna de retorno, pay back e pay back descontado. Financiamentos e sistemas de amortizações: tabela price, SAC, SACRE, leasing. Armadilhas financeiras e riscos.
Bibliografia 
ROSS, S.; WESTERFIELD R. W.; JORDAN, B. D. Administração Financeira. 8. ed. São Paulo: Mc Graw Hill, 2008. 
BLOCHER E. J.; CHEN K. H.; COKINS, G.; LIN, T. W. Gestão Estratégica de Custos 3. ed. São Paulo: Mc Graw Hill, 2007. 
PETIT, D. B. Meta-analysis, decision analysis and cost-effectiveness analysis. Methods for quantitative synthesis in medicine. 2nd ed. New York:  Oxford University Press, 2000. 
GOLD, M. R.; SIEGEL J.E.; RUSSEL L.B.; WEINSTEIN M. C. Cost-effectiveness in Health and Medicine. New York: Oxford University Press, 1996. 
DRUMMOND, M.F.; OBRIEN B.; STODDART G.L.; TORRANCE G.W. Methods for the health economic evaluation of health care programmes. 3nd  ed. New York: Oxford University Press, 2005. 
WEINSTEIN, M. C.; FINEBERG, H.V.; et al. Clinical Decision Analysis. 2a. ed. Philadelphia: W.B. Saunders, 2002. 
PEREIRA, PAP  Necessidades humanas  subsídios à crítica dos mínimos sociais. São Paulo. Editora Cortez, 2000.

DISCIPLINA: BIOESTATÍSTICA - Optativa – 2 créditos
Ementa
Aplicação das técnicas estatísticas em estudos dos fenômenos relativos às ciências da vida.  O papel da Bioestatística no planejamento, execução e  interpretação de dados. Estatística descritiva; Tipos de dados; Tabelas e gráficos; Medidas de tendência central, de dispersão e de posição;  Intervalos de confiança; Noções de correlação e regressão linear simples. Estatística Analítica; Noções de probabilidade e de amostragem;  Distribuições de probabilidade: binomial; normal - o Teorema do Limite Central; Testes de hipóteses: entendendo o valor de p e a hipótese nula. Testes estatísticos paramétricos e não paramétricos; Teste t de Student; coeficiente de Yule; odds ratio; risco relativo; Teste do qui-quadrado; Análise  de Variância; Estimação por intervalo (média e proporção)
Bibliografia
DORIA FILHO, U. Introdução à Bioestatística para simples mortais. 2ª Ed, São Paulo: Ed. Elsevier, 2003.
BERQUÓ, E; SOUZA, JMP de; GOTLIEB, SLD. Bioestatística. São Paulo. EPU, 1981. 
KATZ, DAVID L., ELMORE, JOANN G., JEKEL, JAMES F. Epidemiologia, Bioestatística e Medicina Preventiva. 2ª Ed. Porto Alegre: Ed. ARTMED.  2005. 
VIEIRA, S. Introdução à Bioestatística. 4ª Ed. São Paulo: Ed. Elsevier, 2008.
 
 
 
DISCIPLINA: BIOÉTICA – Obrigatória – 2 créditos
Ementa 
Apresentação da legislação vigente no país que rege os principais preceitos de bioética envolvidos na Pesquisa Clínica e na Experimentação Animal, tais como a Resolução nº 196 do Conselho Nacional de Saúde, Lei 11.105/2005 de Biossegurança, Declaração Universal do Genoma Humano e dos  Direitos Humanos. Constituição e papel do Comitê Internacional de Bioética, da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e dos Comitês de Ética em Pesquisa. A CTNBio e as CIBios. Análise e debate de temas conflitantes em bioética, como: o genoma humano; clonagem reprodutiva e terapêutica; reprodução assistida, o paciente terminal; o efeito placebo na Pesquisa Clínica.
Bibliografia 
SCHRAMM FR. Paradigma biotecnocientífico e paradigma bioético. In: Oda LM, editor. Biosafety of transgenic organisms in human health products.  Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1996: 109-27. 
CLOTET, J; FEIJÓ, A.G.S; OLIVEIRA, M.G. et all. (coord.) Bioética: uma visão panorâmica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005. 
COSTA, S.I.F. et all. (Eds.) Iniciação à Bioética. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 1998. 
ENGELHARDT, H.T. Fundamentos da bioética. São Paulo: Loyola, 1998. 
LOCH, J. A., GAUER, C.J.C., CASADO M., Bioética, Interdisciplinaridade e Prática Clínica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. 
JUNGES, J. R. Bioética, perspectivas e desafios. São Leopoldo: UNISINOS, 1999. 
URBAN, C. Bioética clínica. Rio de Janeiro: Revinter, 2003. 
VARGA, A. Problemas de bioética. São Leopoldo: Unisinos, 1982. 
HIRATA, M. H. & FILHO, J. M. Manual de biossegurança. Editora Manole, São Paulo. 2001. 
DISCIPLINA: BUSINESS INTELIGENCE APLICADO À SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
O objetivo da disciplina é discutir as principais técnicas para a produção de informação analítica destinada à tomada de decisão na área da saúde.  No final do curso o aluno deverá ser capaz de identificar e selecionar as soluções adequadas ao armazenamento, integração de dados e produção da informação para tomada de decisão no contexto da saúde. Serão abordados os seguintes conteúdos: Data Warehouse, modelagem de dados, modelo dimensional, integração de dados, ferramentas ETL, produção e visualização da informação (OLAP, BPM, KDD, Data Mining).
Bibliografia 
TURBAN E., KING D., ARONSON J. E. Business Intelligence, Porto Alegre, Bookman, 2008.
MACHADO F. N. R. Tecnologia e Projeto de Data Warehouse, 4ª Ed., São Paulo, Érica, 2008.
SABHERWAL R., BECERRA-FERNANDEZ I. Business Intelligence: Practices, Technologies and Management. John Wiley Professional, 2010.
BIERE M. Enterprise Business Intelligence. New Jersey: Prentice-Hall, 2010.
TURBAN E., SHARDA R., DELEN D. Decision Support And Business Intelligence Systems, Prentice Hall, 2010.
COHEN C. Business Intelligence: The Effectiveness Of Strategic Intelligence and IT. John Wiley Professional, 2009.
HOWSON C. Successful Business Intelligence: Secrets to Making BI A Killer App. Osborne - Mcgraw-Hill, 2007.
LARSON B. Delivering Business Intelligence With Microsoft SQL Server 2008. Osborne - McgrawHill, 2008.
SCHMIDT M., MICHALEWICZ Z.  Adaptive Business Intelligence. Springer Verlag NY, 2007.
WILLIAMS S., WILLIAMS N. The Profit Impact of Business Intelligence. Amsterdan: Morgan Kaufmann, 2006.
ATRE S., MOSS L.T. Business Intelligence Roadmap: The Complete Project Lifecycle for DecisionSupport Applications, Addison Wesley, 2003.
SILVERS F. Building and Maintaining a Data Warehouse, CRC Press,2008.
 
 
 
DISCIPLINA: DATA MINING APLICADO À SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
O objetivo da disciplina é prover ao aluno a fundamentação teórica dos principais conceitos relacionados à atividade de mineração de dados e proporcionar a aplicação prática dos conceitos para a solução de problemas específicos da área da saúde. Serão abordados na disciplina os seguintes tópicos: introdução à análise de dados, análise associativa, análise classificatória, análise de grupos, ferramentas de mineração de dados, mineração de dados em bases assistenciais
Bibliografia 
TAN P, STEINBACH M, KUMAR V. Introdução ao Data Mining, Ciência Moderna, 2009.
HAN J, KAMBER M. Data Mining: Concepts and Techniques. 2ª ed., San Franciso, Morgan Kaufmann, 2006.
CHEN H., HERSH W. R. Medical Informatics: Knowledge Management and Data Mining in Biomedicine, Springer, 1 ed., 2005.
TURBAN E., SHARDA R., DELEN D. Decision Support And Business Intelligence Systems,  Prentice Hall, 2010.
VERCELLIS C. Business Intelligence: Data Mining And Optimization For Decision Making. John Wiley Professional, 2009.
SHMUELI G., PATEL N. R., BRUCE P. C. Data Mining For Business Intelligence: Concepts, Techniques, And Applications In MicrosofT Excel. John Wiley Professional, 2010.
GOLDSCHMIDT R., PASSOS E. L. Data Mining: Um guia Prático, Rio de Janeiro, Campus, 2005.
CARVALHO L.A.V. Data Mining: A Mineração de Dados no Marketing, Medicina, Economia, Engenharia e Administração, Rio de Janeiro, Ciência Moderna, 2005.
 
 
 
DISCIPLINA: DESENVOLVIMENTO DE FÁRMACOS – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Origem dos fármacos. Estágios envolvidos na descoberta e desenvolvimento de fármacos. Receptores biológicos e interação fármaco-receptor.  Planejamento racional de fármacos. Descoberta ou desenvolvimento de um protótipo. Otimização de protótipo. Fármacos de origem natural e sintética. Estratégias de modificação molecular. Variações modernas da estratégia racional.
Bibliografia 
KOROLKOVAS, A. e BURCKHALTER, J.H. Química Farmaceutica.2ª Ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara , 2008. 
SILVERMAN, R. B. The Organic Chemistry of Drug Design and Drug Action. Academic Press 2nd Ed. 2004. 
FOYE, W. O.; WILLIAMS, D. A.; LEMKE, T. L. Principles of Medicinal Chemistry, Williams & Wilkins 5th Ed; Portland, 2002. 
GRAHAM, L. P. An Introduction to Medicinal Chemistry University Press, Oxford University Press, 2002.KOROLKOVAS, A. Essentials of Medicinal Chemistry, 2nd Ed., John Wiley & Sons, Inc.  N. Y. 1988
 
 
 
DISCIPLINA: DIAGNÓSTICO LABORATORIAL – Optativa – 2 créditos
Ementa: 
Fundamentos do funcionamento e fluxo de trabalho em laboratórios de análises clínicas; Técnicas e rotinas para obtenção, conservação e transporte  de amostras biológicas; Métodos para obtenção e análise da água reagente; Técnicas analíticas, metodologias e instrumentação empregadas no  diagnóstico laboratorial; Fundamentos e aplicações da enzimologia clínica; Técnicas e objetivos diagnósticos nos setores de bioquímica, hematologia, urinálise, parasitologia, microbiologia, endocrinologia e imunologia clínicas; Métodos tradicionais e inovações na detecção de marcadores tumorais e  doenças genéticas; Aplicação prática de programas de controle de qualidade laboratorial; Ferramentas para seleção, avaliação, validação e análise comparativa de métodos diagnósticos; Técnicas avançadas e automação no laboratório de análises clínicas; Produtos biotecnológicos e suas  aplicações no desenvolvimento de novos kits para diagnóstico laboratorial.
Bibliografia 
HENRY, J.B. Diagnósticos clínicos e tratamento por métodos laboratoriais. Editora Manole, 2008. 
FERREIRA, W.A. e ÁVILA, S.L.M. Diagnóstico laboratorial das principais doenças. Editora Guanabara, 2001. 
REICHE, E.M.V. Abordagem interdisciplinar em análises clínicas. 2ª Ed.,Editora Eduel, 2009 
WALLACH, J. Interpretação de exames laboratoriais. Editora Guanabara, 2009. 
MOTTA, V.T. Bioquímica Clínica para o laboratório. Editora Mednook, 2009. 
MOTTA, V.T. Gestão da qualidade no laboratório clínico. Editora Almed, 2001. 
TIETZ, N.W. Fundamentos de bioquímica clínica. Editora Guanabara, 2002. 
MILLER, O. Laboratório e os métodos de imagem para o clínico. Editora Atheneu, 2002. 
DISCIPLINA: EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Elaborar um plano de negócios para analisar a viabilidade de uma oportunidade. Estratégia; motivação e perfil do empreendedor; intra-empreendedorismo; tipos de empresas. Plano de Negócios: validação de uma ideia; diferenciação e as 5 forças de Porter; teoria do Oceano Azul (Kim e Mauborgne); missão; visão, valores; e políticas; ameaças e oportunidades; pontos fortes e fracos. Plano de implantação: marketing (produto, preço, promoção; praça; vendas para pessoas físicas, empresas privadas e licitações públicas); finanças (orçamento); operações (controle de estoques, processos); e recursos humanos.
Bibliografia 
DOLABELA, Fernando. O Segredo de Luisa. São Paulo: Sextante, 2008. 
DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo corporativo. São Paulo: Campus, 2003. 
PORTER, M. E. TEISBERG, E. O. Repensando a Saúde: Estratégias para melhorar a qualidade e reduzir os custos. São Paulo: Artmed, 2006. 
CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2004. 
TACHIZAWA, T. Criação de Novos Negócios. São Paulo: FGV, 2002. 
KIM, W. C.; MAUBORGNE, R. Estratégia do Oceano Azul: como criar novos mercados e tornar a concorrência irrelevante. 21. ed. Rio de Janeiro:  Campus, 2005.
PINSON, L.; JINNETT, J. Steps to Small Business Star-Up. 6nd.ed. Chicago: Kaplan Publishing, 2006..
 
 
 
DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Bases conceituais da Epidemiologia como método de investigação científica indispensável ao estudo da origem, evolução e controle dos problemas  de saúde da população. Epidemiologia, história natural e prevenção de doenças; Medida da Saúde Coletiva; Elementos de metodologia e análise de  dados epidemiológicos; Conceitos básicos de epidemiologia clínica: Associação e Causalidade; Medidas de Freqüência; Associação e Impacto;  Confiabilidade e Validade; Estimativas de Risco. Aspectos epidemiológicos das doenças transmissíveis assim como das doenças e agravos não- transmissíveis; Vigilância epidemiológica; Vigilância sanitária, proteção e defesa da saúde; Medicina Baseada em Evidências e Diretrizes Clínicas.  Estudos Descritivos e Analíticos; Estudos Retrospectivos; Prospectivos e Transversais. Revisões Sistemáticas com e sem metanálise.
Bibliografia 
FLETCHER RH, FLETCHER SW. Epidemiologia Clínica. Elementos Essenciais. Porto Alegre: Artmed, 2006. 
FORATTINI, P. O. Conceitos Básicos de Epidemiologia Molecular. EDUSP. 2005. 
ALMEIDA FILHO, N. E ROUQUAYROL, MZ. Epidemiologia e Saúde. 6a. Edição. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 2003 
ROTHMAN, K.J. GREENLAND, S. AND LASH, TL. Modern Epidemiology. 3rd ed. Philadelphia: LWW ed. 2008 
Organización Panamericana de la Salud. El Desafio de La Epidemiologia. Publ. Cient. No. 505. Washington: OPAS, 1988.
 
 
 
DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE PESQUISA CLÍNICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Introdução à pesquisa clínica, à concepção da questão de pesquisa, critérios para avaliação de estudos clínicos. Tipos de estudos clínicos; Identificação dos três componentes básicos e fundamentais na realização de uma Pesquisa Clínica: pesquisador, patrocinador e sujeito da pesquisa. Seleção dos sujeitos do estudo, planejamento das medidas, hipótese do estudo, estimativa do tamanho da amostra; Princípios e diretrizes das boas práticas em Pesquisa Clínica: GCP, ICH e Documento das Américas; Sistema de aprovação regulatória no Brasil: CEP, CONEP, ANVISA; Desenho e estruturação de protocolo e projeto de Pesquisa Clínica: estudo coorte, estudos transversais e caso-controle, estudo ecológico, ensaios clínicos; Execução de uma pesquisa. Introdução à Gestão de Projetos em pesquisa Clínica e organização de Centro de Pesquisa Clínica.
Bibliografia 
ATALLAH, A. N.; CASTRO A. A. Medicina baseada em evidências: fundamentos da pesquisa clínica. São Paulo: Lemos-Editorial, 1998. 
BERNARDO, W. M.; NOBRE, M. R. C.; JATENE, F. B. A prática clínica baseada em evidências: parte II - buscando as evidências em fontes de informação. Rev. Assoc. Med. Bras., v. 50, n. 1, p.104-8. 2004. 
BERWANGER, O; SUZUMURA, E. A.; BUEHLER, AM, OLIVEIRA, JB. Como avaliar criticamente revisões sistemáticas e metanálises. Revista Brasileira de Terapia Intensiva v. 19 (4) pp. 475-480. 2007 
BERWANGER, O; SUZUMURA, E. A.; OLIVEIRA, J. B.; BUEHLER, A. M.; CARBALLO, M. T. Como Avaliar Criticamente Estudos de Coorte em Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 20(1), p. 93-98, 2008. 
http://cebm.jr2.ox.ac.uk Centro de Medicina Baseada em Evidências na University of Oxford. Possui uma série de recursos nos itens de ferramentas (calculadoras, CATs, ..). 
http://163.1.96.10/docs/levels.html. Centre of Evidence Based Medicine Levels of Evidence and Grades of Recommendations.
http://www. virtual.epm.br/cursos/metanalise. Curso aberto e gratuito sobre revisão sistemática e metanálise na UNIFESP Virtual. 
 
 
 
DISCIPLINA: GENÔMICA E FARMACOGENÔMICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Natureza e organização do material genético em procariotos e eucariotos. Estrutura dos genes, replicação, transcrição e tradução. Controle da  expressão gênica em nível transcricional, pós-transcricional e traducional. Estrutura e organização de genomas, transcriptomas, proteomas e  metagenomas. Seqüenciamento do genoma humano e noções de bioinformática. Detecção de polimorfismos de base única (SNP). Evolução histórica  da farmacogenômica. Variabilidade individual versus eficácia e segurança de fármacos. Biomarcadores preditivos da terapia individualizada. Testes  genéticos versus variabilidade individual. Aspectos sociais, legais, éticos e econômicos dos testes genéticos e tecnologias relacionadas. Exemplos de  terapias personalizadas. Aplicações da farmacogenômica em Medicina Preventiva e em doenças crônicas não-transmissíveis especialmente na área da neurologia, cardiologia, oncologia e psiquiatria.
Bibliografia 
LEWIN, B. Genes IX. 9th ed., Jones & Bartlett Publishers, 2007. 
WATSON, J.D., BAKER, T.A., BELL, S.P., GANN, A., LEVINE, M., LOSICK, R. Molecular Biology of the Gene. 5th edition, Benjamin Cummings,  2007. 
SALZANO, F.M. (Org.). Genômica. 1ª ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2004. 
COHEN, N. (Ed) Pharmacogenomics and Personalized Medicine (Methods in Pharmacology and Toxicology). Humana Press, 2008. 
YAN, Q. (Ed) Pharmacogenomics in Drug Discovery and Development (Methods in Pharmacology and Toxicology). Humana Press, 2008. 
WONG, S.H.Y., LINDER, M.W. AND VALDES JR., R. Pharmacogenomics and Proteomics: Enabling the Practice of Personalized Medicine. AACC  Press, 2006. 
KALOW, W., MEYER, U.B. AND TYNDALE, R.F. (Eds). Pharmacogenomics (Drugs and the Pharmaceutical Sciences). 2nd edition, Informa  HealthCare, 2005. 
KATZ, D.A., BHATHENA, A. Overview of pharmacogenetics. Curr Protoc Hum Genet. 2009;C hapter 9:Unit 9.19. 
HUANG, RS, RATAIN, MJ. Pharmacogenetics and pharmacogenomics of anticancer agents. 2009 CA Cancer J Clin. 2009 59(1):42-55. Review 
Sites: http://www.pharmgkb.org ; http://www.refargen.org.br; http://www.ncbi.nlm.nih.gov/projects/SNP; http://www.hapmap.org
 
 
 
DISCIPLINA: GERENCIAMENTO DE DOENÇAS – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Aplicar conceitos de gerenciamento para conhecer melhor os pacientes, especialmente os pacientes crônicos, identificar esses subgrupos para melhorar a assistência, reduzir o risco a que estão expostas, e diminuir o uso equivocado de serviços, reduzindo também o gasto em saúde.  Padronização dos programas de gerenciamento de doenças. Fundamentos da teoria econômica e introdução à economia da saúde. A revisão continuada de saúde. Cuidados inovadores para condições crônicas. Gestão integral de saúde.
Bibliografia 
PORTER, E.P. e TEISBERG E. O. Repensando a saúde - Estratégias para Melhorar a Qualidade e Reduzir Custos. 1ª ed. Porto Alegre. BOOKMAN COMPANHIA ED.2007. 
BEULKE, R. e BERTÓ, D.J. Gestão de custos e resultados na saúde. 4ª Ed.São Paulo: Ed. Saraiva, 2008.
ROUQUAYROL, M.Z. e ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia e saúde. Rio de Janeiro: ed. Guanabara Koogan, 
TODD, W.E e NASH, D. Disease management: a systems approach to improving patient outcomes. American Hospital Publishing Inc, Chicago. 
Textos em: Ministério da Saúde www.saude.gov.br; Centro Paulista de Economia da Saúdewww.cpes.org.br
 
 
 
DISCIPLINA: GESTÃO DA QUALIDADE EM SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Apresentação dos sistemas de gestão e organização da qualidade; Planejamento e implementação de sistemas de gestão da qualidade; Gestão da  qualidade por processos e reflexos nos custos do serviço; Metodologias, ferramentas e indicadores da qualidade em saúde; Processos para  elaboração de manuais, protocolos e guidelines; Aplicação prática de conceitos de metrologia em processos de medida e calibração; Legislação e  qualidade em saúde; Programas de acreditação de serviços da saúde; Responsabilidade social e ambiental; Auditoria em saúde; Segurança, higiene  e saúde no trabalho.
Bibliografia 
NOGUEIRA,L.C.L.  Gerenciando pela qualidade total em saúde. Editora INDG, 2008 
MEZOMO, J.C. Gestão da qualidade na saúde. Editora Manole, 2001. 
LEÃO, E.R. Qualidade em saúde e indicadores como ferramenta de gestão. Editora Yendis, 2008 
OLIVARES, I. R.B. Gestão da qualidade em laboratórios. Editora Átomo, 2006 
COUTOS, R.C. E PEDROSA, T.M.G. Hospital acreditação e gestão em saúde. Editora Guanabara, 2007 
ALVES, V.L.S. Gestão da qualidade ferramentas utilizadas no contexto contemporâneo da saúde. Editora Martinari, 2009 
DINNOCENZO, M. Indicadores, Auditorias, Certificações ferramentas de qualidade para gestão em saúde. Editora Martinari, 2010
 
 
 
DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS EM SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Planejar e conduzir um projeto de forma estruturada segundo as boas práticas em gestão de projetos. Fundamentos da gestão de projetos: introdução e histórico; conceitos básicos; benefícios do gerenciamento de projetos. O contexto da gestão de projetos: fases e ciclo de vida de projetos;  gerenciamento de stakeholders; projetos na organização; as disciplinas envolvidas; principais problemas na gestão de projetos; TI e o retorno financeiro em projetos. O PMI - Project Management Institute. Componentes da gestão de projetos: fases de um projeto. O gerente de projetos. Áreas de conhecimento: gestão da integração; início de um projeto; gestão do escopo; gestão de prazos; gestão de custos; gestão de qualidade; gestão de recursos humanos; gestão de comunicação; gestão de riscos; gestão de aquisições.
Bibliografia 
PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE - PMI. A Guide to the Project Management Body of Knowledge: (Pmbok Guide). 4nd. ed. Philadelfia: Project  Management Institute, 2008 
RABECHINI JR., R. CARVALHO, M. M. Gerenciamento de Projetos na Prática: casos brasileiros. São Paulo: Atlas, 2006. 
HELDMAN, K. Gerência de projetos  Guia para o exame oficial do PMI, Rio de Janeiro: Campus, 2003. 
VARGAS, R. V. Manual prático do plano de projeto. Rio de Janeiro: Brasport, 2003.
 
 
 
DISCIPLINA: INFORMÁTICA EM SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
A disciplina tem por objetivos proporcionar aos alunos a oportunidade de adquirir, analisar e discutir conhecimentos fundamentais sobre a área da informática em saúde aplicando-os em seus estudos. Formar nos alunos um conhecimento adequado sobre a tecnologia computacional existente na área médica e também sobre o gerenciamento da informação em saúde, facilitando as tomadas de decisão pertinentes. Apresenta como conteúdo: histórico e escopo da área de informática em saúde; visão geral da informática em saúde; sistemas de informação em saúde; banco de dados em saúde: aquisição, armazenamento e recuperação; prontuário eletrônico do paciente: sistemas de apoio à decisão em saúde;  mineração e descoberta de conhecimento em bases de dados; segurança da informação e questões éticas da informática em saúde; padrões em saúde; telemedicina.
Bibliografia 
SHORTLIFFE E. H., CIMINO J.D. Biomedical Informatics: Computer Applications in Health Care and Biomedicine, Springer, 3 ed., 2006; BRASIL L. M. Informática em Saúde, Eduel, 1 ed., 2008.
VENOT A., BURGUN A., QUANTIN C. Medical Informatics, e-Health: Fundamentals and Applicattions, Springer, ebook, 2013.
CHEN H., HERSH W. R. Medical Informatics: Knowledge Management and Data Mining in Biomedicine, Springer, 1 ed., 2005.
VAN DE VELDE R., DEGOULET P. Clinical Information Systems, Springer, 1 ed., 2003.
SILVA S. J., BALL M.J., CHUTE C. G., DOUGLAS J.V., LANGLOTZ C.P., NILAND C.J., SHELRLIS, W.L. Cancer Informatics: Essential Technologies for Clinical Trials, Springer, 1 ed., 2002.
HEBDA T. L., CZAR P., MASCARA C. M.. Handbook of Informatics for Nurses & Health Care Professional, Prentice Hall, 3 ed., 2004.
FERNANDES A.M.R. Inteligência Artificial Aplicada à Saúde, Visual Books, 1 ed.,2004.
SIQUEIRA A.L., TIBÚRCIO, J.D. Estatística na Área da Saúde: Conceitos, Metodologia, Aplicações e Prática Computacional, Coopmed, 1 ed., 2011.
GREENES R.A. Clinical Decision Support: The Road Ahead, Academic Press, 1 ed., 2006.
WAGER K.A., LEE F.W., GLASER J.P. Health Care Information Systems: A Practical Approach for Health Care Management, Jossey-Bass, 2 ed., 2009.
 PAGE J.C. Electronic Health Records, American College of Physicians, 2 ed., 2008; HUMMEL G. S. eHealth: O iluminismo digital chega a saúde, STS, 1 ed., 2006.
 
 
DISCIPLINA: INSTRUMENTAÇÃO BIOMÉDICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Principais características da instrumentação biomédica; aspectos de segurança para projetos e utilização da instrumentação biomédica; princípios de funcionamento dos amplificadores de instrumentação. Caracterização de sinais biomédicos. Transdução e medição de eventos fisiológicos, tais como eletrocardiograma, eletromiograma, eletroencefalograma, correntes iônicas e potencial de ação. Princípio de funcionamento e exemplos de aplicação  de estimuladores elétricos para as áreas de cardiologia, neurologia e de reabilitação. Instrumentação para avaliação do sistema respiratório. Instrumentação para laboratórios clínicos. Equipamentos terapêuticos, dispositivos protéticos e órgãos artificiais. Equipamentos médico-hospitalares. O conceito integrado de segurança eletromédica.
Bibliografia 
DALLY, W.F.; RILEY, K.G.M. Instrumentation for Engeneering Measurements. New York: Jonh Wiley & Sons, 1993. 
 WEBSTER, J.G. Medical Instrumentation: Application and Design. 3rd ed. Jonh Wiley & Sons, 1997. 
CARVALHO, L. C. Instrumentação Médico-Hospitalar. Barueri, SP. Manole, 2008.
 
 
DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À PESQUISA E GESTÃO EM SAÚDE – Obrigatória – 4 créditos
Ementa 
Ciência e Tecnologia em Saúde: estado da arte e abrangência da área. Conceitos de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica em saude. Estudos e pesquisas em saúde no Brasil. Aspectos éticos e marcos institucionais da pesquisa em saúde no Brasil. Gestão de pesquisas e de novas  tecnologias em saúde: ferramentas para avaliação tecnológica e financeira. Transferência de tecnologia X aquisição de tecnologia: problemas para países em desenvolvimento. A política Nacional de Gestão em tecnologias em saúde e a legislação pertinente. Protocolos e diretrizes clínicas:  importância para a gestão de tecnologias em saúde. O complexo industrial da saúde: uma visão geral.
Bibliografia 
STARFIELD, B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidade de saúde, serviços e tecnologia. Brasília, UNESCO, Ministério da Saúde, 2004.725  pgs. 
LIRA, ACO. Sistemas e tecnologia de informação para a gestão em saúde. IN: Cianciarullo, TI; CORNETTA, VK- Saúde, Desenvolvimento e Globalização um desafio para os gestores do terceiro milênio. São Paulo, Ícone editora, 2002.Pgs. 249-258. 
GIOVANELLA, L.; ESCOREL, S.; LOBATO, LVC; NORONHA, JC; CARVALHO, AI. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Editora 
FIOCRUZ, 2008. 1110 pgs. 
CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DA SAÚDE CONASS. Ciência e Tecnologia em Saúde, v. 4. Coleção Progestores Para entender a gestão do SUS, Brasília 2007, 168 pgs. (www.conass.org.br) 
ISSEL, LM Health program Planning and Evaluation ? A practical systematic approach for community health. Boston, Jones and Bartlett  Publishers.2004. 497 pgs. 
WICKRAMASINGHE, N.; GUPTA, JND; SHARMA, SK Creating knowledge-based healthcare organizations. Hershey, Idea Group Publishing, 2005. 368 pgs. 
Artigos científicos e de divulgação, segundo os temas abordados.
 
 
 
DISCIPLINA: LINGUAGEM E METODOLOGIA EM PESQUISA – Obrigatória – 2 créditos
Ementa 
Análise teórica e prática da linguagem e do conhecimento tecnológico e científico, através da reflexão de temas a serem escolhidos. Sistematização, ordenação e interpretação dos dados das pesquisas dentro do contexto profissional, social e político na área da saúde. Natureza da escrita em linguagem acadêmica, tipos de documentos científicos; Elementos principais de um projeto; Estratégias para redação de trabalhos científicos. Pesquisa bibliográfica em comunicações técnicas e científicas; Regras da ABNT; Elaboração de textos de caráter tecnológico e científico.
Bibliografia 
FILHO, D.P.; SANTOS, J.A. Metodologia Científica.  6ª. Ed. São Paulo, Editora Futura. 20033 
LAKATOS, E.M. & MARCONI, M. A. Fundamentos de Metodologia Científica. 7 ed. São Paulo, Editora Atlas. 2010 
MARTINS, G.A. Manual para elaboração de monografias e dissertações. 3ª. Ed., São Paulo, Editora Atlas.2002. 
VIANNA, I.O.A. Metodologia do trabalho Científico: um enfoque didático na produção científica. 1ª. Ed.  São Paulo: Editora EPU.2001.. 
VOLPATO G.L. Publicação Científica. 3ª. Ed. Editora Cultura Acadêmica. 2008.
 
 
 
DISCIPLINA: MARCADORES MOLECULARES E SUA APLICAÇÕES EM PESQUISA CLÍNICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Estudo de fatores de risco ambientais e genéticos identificados a um nível molecular e bioquímico para a etiologia, distribuição e prevenção da doença. Definição e critérios para avaliação de biomarcadores. Marcadores de alterações patológicas precoces para rastreio/ detecção precoce; Marcadores moleculares de prognóstico e diagnóstico. Métodos para detecção de polimorfismos genéticos, microssatelites e de SNPs (RAPD, RFLP,  AFLP, Spoligotyping). Desenho e análise em epidemiologia molecular: sondas de DNA, RNA ou proteínas recombinantes. Hibridização in situ; análise citogenética e técnicas de genotipagem. Identificação de novos fatores de virulência: análise de similaridade, relações entre isolados e aplicações em  doenças crônico-degenerativas, parasitárias, viroses e no estudo de infecções hospitalares.
Bibliografia 
PERSING, D.H., TENOVER, F.C., VERSALOVIC, J., TANG, Y.W., UNGER, E.R., RELMAN, D.A., WHITE, T. Molecular Microbiology: Diagnostic 
Principles and Practice. Washington, DC. ASM Press; American Society for Microbiology, 2004. 
PFALLER, M.A., CALIENDO, A.M., VERSALOVIC, J. Molecular Biology. In: ISENBERG, H. Clinical Microbiology Procedures Handbook. Vol.3, 
Section 12 (2nd ed.) Washington, DC. ASM Press; American Society for Microbiology, 2004. 
SCHULTE, P. A., PERERA F. P. Molecular Epidemiology: Principles and Practices. Academic Press. 1998. 
TRULL A. K., DEMERS L. M., HOLT D. W., JOHNSTON A., TREDGER J. M., PRICE C. P. Biomarkers of Disease: An Evidence-Based Approach. Cambridge University Press. 2002. 
FORATTINI, P. O. Conceitos Básicos de Epidemiologia Molecular. EDUSP. 2005. 
AVISE, J.C. Molecular markers, natural history and evolution (2nd ed.). Sinauer Associates, Sunderland, Massachusetts, EUA. 2004.
 
 
 
DISCIPLINA: MARCOS REGULATÓRIOS EM SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Introdução aos marcos regulatórios da saúde e sua abrangência. Apresentação, discussão e interpretação das leis, normas técnicas, resoluções e  portarias relativas a equipamentos médicos, medicamentos, infra-estrutura hospitalar e atendimento a pacientes. Procedimentos para obtenção de autorização junto às agências reguladoras. Será dado enfoque na regulação de novos produtos como medicamentos e equipamentos, bem com a  pesquisa clínica para validação dos produtos. As regulamentações de infra-estrutura hospitalar e atendimento também serão tratadas.
Bibliografia 
Comissão Nacional de Acreditação: http://www.cna-cap.org.br. 
Nota Técnica nº 006/2009: GGTES/Anvisa - Estabelece parâmetros para execução de procedimentos dialíticos em ambiente hospitalar fora dos serviços de diálise abrangidos pela RDC/Anvisa 154, Diário Oficial da União, 15 de junho de 2004. 
Portaria Nº 2.600: ANVISA, Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. Diário Oficial da União 21 de outubro de 2009 
Resolução RCD Nº 154: ANVISA, Estabelece o regulamento técnico para o funcionamento dos serviços de diálise. Diário Oficial da União, 15 de junho de 2004. 
Resolução RDC nº 33: ANVISA, Regulamento Técnico para o Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde-Diretrizes Gerais, baseada nos princípios da vigilância Sanitária que consiste em detectar riscos e tomar medidas que eliminem, previnam ou minimizem esses riscos, Diário Oficial  da União, 25 de fevereiro de 2003. 
Resolução RDC nº 50: ANVISA, Dispõe sobre o Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. Diário Oficial da União, 21 de Fevereiro de 2002. 
Resolução RDC nº 59: ANVISA, Determina a todos fornecedores de produtos médicos, o cumprimento dos requisitos estabelecidos pelas "Boas Práticas de Fabricação de Produtos Médicos". Diário Oficial da União; 29 de junho de 2000.
 
 
 
DISCIPLINA: DISCIPLINA: POLÍTICAS PÚBLICAS EM SAÚDE: ATENÇÃO BÁSICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Estudos sobre a formulação, implementação e avaliação da Atenção Básica no contexto das políticas públicas. Saúde e bem estar humano-conceitos e práticas; qualidade de vida. Necessidades humanas e saúde-teorias relacionadas às NHB; fundamentos teóricos da desigualdade social; pobreza como privação de capacidades; medição das desigualdades. Políticas Públicas em Saúde: conceitos e caracterização. Análise e avaliação da Atenção Básica.
Bibliografia 
BOTAZZO, C. OLIVEIRA, MA. Atenção básica no sistema Único de Saúde: abordagem interdisciplinar para os serviços de saúde bucal. São Paulo,  Páginas & Letras  Editora e Gráfica, 2008. 
CIANCIARULLO, TI; CORNETTA, VK Saúde, desenvolvimento e globalização. São Paulo, Editora Ícone, 2002. 
CIANCIARULLO, TI; SILVA, GTR; CUNHA, ICKO Uma nova estratégia em foco: o Programa de Saúde da Família ? identificando as suas  características no cenário do SUS. São Paulo, Ícone editora, 2005. 
CIANCIARULLO, TI.; Gualda, DMR; Silva, GTR; Cunha, ICKO Saúde na Família e na Comunidade. São Paulo, Robe editorial, 2002. 
COSTA, MAC; CARBONE, MH. Saúde da família uma abordagem interdisciplinar, Rio de Janeiro, Editora Rubio. 
GIOVANELLA, L., ESCOREL.S.; LOBATO, LVC; NORONHA, JC; CARVALHO, AI - Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro, Editora  Fiocruz, 2008. 
OHARA, ECC; SAITO, RXS  Saúde da família considerações teóricas e aplicabilidade. São Paulo, Martinari editora, 2008
 
 
 
DISCIPLINA: PROPRIEDADE INTELECTUAL E LEGISLAÇÃO PATENTÁRIA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
O objeto da Propriedade Intelectual. A relevância da Propriedade Intelectual sob o aspecto jurídico, científico e tecnológico. A proteção constitucional e a nova legislação vigente. Organismos internacionais na esfera da Propriedade Intelectual. A internacionalização da Propriedade Intelectual. A interação da Lei 9279/96 e da Lei Autoral com os atos internacionais. O fenômeno da pirataria no âmbito internacional. Conceitos preliminares de  patentes. A patente como elemento de desenvolvimento científico e tecnológico. O fenômeno invenção e a distinção da mera descoberta. Os  pressupostos e requisitos para a obtenção da patente. As modalidades de patentes. As proibições para a concessão de patentes. Titularidades. O processo administrativo para obtenção da patente. Extensão dos direitos de patente. As modalidades de transferência do direito de patente. A nova  realidade dos desenhos industriais. A Biotecnologia e suas implicações jurídicas. 
Bibliografia 
DI BLASI, G. A propriedade industrial. Os sistemas de marcas, patentes e desenhos industriais analisados a partir da Lei no. 9.279, de 14 de maio de 1996. Rio de Janeiro: Forense, 2005 
VARELLA, M. D. Políticas públicas para propriedade intelectual no Brasil in VARELLA, M. D. Propriedade intelectual e desenvolvimento. São Paulo: Aduaneiras, 2005. 
GUISE, M. S. Comercio Internacional, Patentes e Saúde Publica - Biblioteca De Direito Internacional. 1ª Ed. Ed. Juruá, 2007. 
CARVALHO, P.L.de. Patentes Farmacêuticas e o Acesso a Medicamentos. 1ª Ed. Editora: ATLAS, 2007.
 
 
 
DISCIPLINA: QUALIDADE DE VIDA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Objetiva oferecer subsídios para a compreensão, capacidade de análise e argumentação, desenvolvimento e articulação de conceitos e processos  relativos à qualidade de vida do ser humano como cidadão, incluindo a questão dos processos de medição da qualidade de vida.
Bibliografia 
FAYERS,P.M.; MACHIN, D. Quality of life: The assessment, analysis and interpretation of patient-reported outcomes.West Sussex. John Wiley and  Sons Ltd. 2007.
NAVARRO, V. The political economy of social inequalities: Consequences for health and quality of life. New York. Baywood Publishing Company Inc.  2002. 
FLECK, MPA  e colab. A avaliação da qualidade de vida: Guia para profissionais da saúde. Proto Alegre. Artmed. 2008. 
RAPLEY, M. Quality of life research: a critical introduction. London, Sage Publications. 2003. 
VASCONCELOS, E.M.R. Bem estar humano e sua influência na saúde. IN: Cianciarullo, T.I, & Cornetta, V.K. Saúde, desenvolvimento e globalização. - um desafio para os gestores do terceiro milênio. São Paulo. Ícone Editora. 2002
DISCIPLINA: SEGURANÇA E REGULAMENTAÇÃO NA INFORMATIZAÇÃO HOSPITALAR – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Desenvolver e discutir os conceitos de informatização hospitalar e as necessidades de segurança da informação hospitalar. Serão feitas análises e interpretações das normas e das condutas recomendadas. Plano diretor de segurança. Análise de Risco. Sistemas de controle físico e lógico. Infra-estrutura de segurança. Auditoria de Segurança. Autoridade e acesso aos dados. Normas de acesso físico e lógico aos dados. Protocolação digital de documentos. Ética na manipulação digital de dados dos pacientes, acesso e da modificação das informações e suas conseqüências legais.
Bibliografia 
VAN BEMMEL, J. e MUSEN, M.A. (Ed.) Handbook of Medical Informatics. Springer Verlag.1997 
DEGOULET, P.AND FIESCHI,, M. Introduction to Clinical Informatics (Computers in Health Care) Springer Verlag; 1996 
SLACK, W.V. Cybermedicine: How Computing Empowers Doctors and Patients for Better Health Care Jossey-Bass Publishers, 1997. 
BERNER, E.S. (Editor), BALL, M. J. (Editor): Clinical Decision Support Systems: Theory and Practice (Health Informatics) Springer Verlag, 1998 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Brasil NBR ISO/IEC   17799/2005 Código de práticas para   gerenciamento de Segurança da Informação. 
WWW.ABNT.ORG.BR; NBR ISO/IEC 18028/2006 Segurança de redes em tecnologia da Informação Parte 5: Proteção das comunicações em redes utilizando redes  virtuais privadas. WWW.ABNT.ORG.BR;
DISCIPLINA: SEMINÁRIOS I – Obrigatória – 2 créditos
Ementa 
Esta disciplina constitui-se pela apresentação de seminários científicos por pesquisadores, docentes ou pós-graduandos das diversas áreas básicas e aplicadas envolvendo Pesquisa, Tecnologia e Gestão
 
 
 
DISCIPLINA: SEMINÁRIOS II – Obrigatória – 2 créditos
Ementa 
Esta disciplina constitui-se pela apresentação de seminários científicos por pesquisadores, docentes ou pós-graduandos das diversas áreas básicas e aplicadas envolvendo Pesquisa, Tecnologia e Gestão



DISCIPLINA: TÉCNICAS EM DIAGNÓSTICO NÃO-INVASIVO – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Apresentar uma visão geral das tecnologias aplicadas ao diagnóstico não invasivo, tais como aplicações das radiações e ondas eletromagnéticas. Detalhar as técnicas de imageamento por raios X, tomografia computadorizada, medicina nuclear, ultra-som e ressonância magnética. Analisar a aquisição, o processamento e a reconstrução de imagens. Detalhar as técnicas de leitura de sinais elétricos com apresentação gráfica, como eletro-encefalograma, eletromiografia, eletrocardiograma.
Bibliografia 
NOBREGA, A.I. (Org); Tecnologia radiológica e diagnóstico por imagem; 3 Vol. 3ª. Ed., Editora Difusão. 2009 
BRANT, W.E. AND HELMS C.A. Fundamentos de Radiologia Diagnóstico por Imagens. 4 vol.3ª Ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 2009. 
FLORES, J.M. (Org.) Métodos diagnósticos: Consulta rápida; 1ª. Ed. Editora Artmed. 2001 
SZEJNFELD, J E ABDALA, N. Guia de Diagnóstico por Imagem. São Paulo; Ed. Manole, 2008. 
DECCACHE, W. Ecg para o Clínico - Laudo e Orientação Terapêutica. 1ª. Ed. Editora Revinter, 2004. 
BURGENER, F.A.; MEYERES, S.P.; TAN, R.K. Diagnóstico Diferencial em Ressonância Magnética; 1ª. Ed. Editora Revinter, 2005. 
DAROS, K.A.C.; NÓBREGA, ALMIR I. Técnicas em Ressonância Magnética Nuclear; 1ª. Ed.; Editora: Atheneu, 2006. 
HOFER, M. Ultra-Sonografia Manual prático de ensino; Editora Revinter. 2003.
DISCIPLINA: TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO EM SAÚDE – Optativa - 2 créditos
Ementa 
Nesta disciplina são discutidos temas específicos e relacionados com os avanços tecnológicos e metodológicos na área de Gestão em Saúde. Estes tópicos podem variar de semestre a semestre e podem envolver os avanços científicos e descobertas recentes na área ou alternativamente avanços tecnológicos na geração e análise de dados ou ainda desenvolvimento de processos e produtos. A discussão dos temas será baseada em: (1) leitura e discussão de artigos científicos ou patentes publicadas; (2) apresentação de seminários.
Bibliografia 
Artigos de divulgação, segundo os temas abordados.
DISCIPLINA: TÓPICOS ESPECIAIS EM PESQUISA CLÍNICA – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Nesta disciplina são discutidos temas específicos e relacionados com os avanços científicos e tecnológicos na área de Pesquisa Clínica. Estes tópicos podem variar de semestre a semestre e podem envolver os avanços científicos e descobertas recentes na área ou alternativamente avanços tecnológicos na geração e análise de dados ou ainda desenvolvimento de processos e produtos. A discussão dos temas será baseada em: (1) leitura e discussão de artigos científicos ou patentes publicadas; (2) apresentação de seminários.
Bibliografia 
Artigos científicos e de divulgação, segundo os temas abordados.
DISCIPLINA: TÓPICOS ESPECIAIS EM TECNOLOGIAS APLICADAS À SAÚDE – Optativa – 2 créditos
Ementa 
Nesta disciplina são discutidos temas específicos e relacionados com os avanços científicos e tecnológicos na área de Tecnologias Aplicadas à Saúde. Estes tópicos podem variar de semestre a semestre e podem envolver os avanços científicos e descobertas recentes na área ou  alternativamente avanços tecnológicos na geração e análise de dados ou ainda desenvolvimento de processos e produtos. A discussão dos temas será baseada em: (1) leitura e discussão de artigos científicos ou patentes publicadas; (2) apresentação de seminários.
Bibliografia 
Artigos científicos e de divulgação, segundo os temas abordados.

 

 

 

 Mais informações



Coodernadora: Profª Drª Katia Cristina Ugolini Mugnol - Doutora/UMC
Email: katiac@umc.br

 

COPYRIGHT 2011© - Todos os direitos reservados - UMC - Universidade de Mogi das Cruzes
Campus da Sede - Mogi das Cruzes
Av. Dr. Cândido Xavier de Almeida e Souza, 200
Mogi das Cruzes - SP - Cep: 08780-911

PABX: (11) 4798-7000
Fax: (11) 4799-5233
Centro Esportivo - Mogi das Cruzes
Ginásio: Rua Delphino Gregório, 767 - Mogilar
Mogi das Cruzes - SP - Cep: 08773-520

PABX: (11) 4798-7000
Campus Villa Lobos/Lapa - São Paulo
Av. Imperatriz Leopoldina, 550 - Vila Leopoldina
São Paulo - SP - Cep: 05305-000

Tel: (11) 3648-5050
0800 19 2001